Requisitos do sistema para
PRTG Network Monitor


Configuração Recomendada para a Maioria dos Usuários PRTG

Recomendamos que você execute o servidor do núcleo PRTG e todas as sondas remotas:

  • Diretamente em um x64 PC/servidor hardware (com não mais que 2 anos)
  • no Windows Server 2012 R2 com .NET Framework 4.0 ou 4.5 instalado em todos os sistemas que executam o servidor do núcleo PRTG ou sonda.

Há muitos parâmetros que influenciam o desempenho e a estabilidade do PRTG, mas para a grande maioria dos usuários PRTG as seguintes recomendações de dimensionamento para o hardware do servidor PRTG funcionam bem:

 

Sensores por Servidor de NúcleoContas de UsuárioSondas RemotasRecomendação de Hardware
do Servidor do Núcleo
Espaço em disco
(1 ano de retenção de dados)
Virtualização
PRTG
Cluster

Até 1,000 sensores
(ca. 100 dispositivos)

< 30 < 30 2 Cores, 3 GB RAM 250 GB ok ok
1,000 -2,500 sensores
(ca. 250 dispositivos)
< 30 < 30 3 Cores, 5 GB RAM 500 GB ok ok
2,500 - 5,000 sensores
(ca. 500 dispositivos)
< 20 < 30 5 Cores, 8 GB RAM 1 TB ok Não recomendado
5,000 - 10,000 sensores
(ca. 1,000 dispositivos)
< 10

< 30

8 Cores, 16 GB RAM 2 TB Não recomendado não suportado
Mais de 10,000 sensores Por favor, configure servidores PRTG adicionais e contate a nossa equipe de pré-venda.

 

ok = OK 

Não recomendado = não recomendado

não suportado = não suportado

 

Nota: A maioria dos usuários PRTG tem 10 sensores por dispositivo, em média. Assim, por exemplo, uma licença de 1.000 sensores é suficiente para monitorar 100 dispositivos, na maioria dos casos.

Se você exceder qualquer uma destas recomendações, entre em contato com a nossa equipe pré-venda. Teremos o maior prazer em ajudar!

Para mais detalhes sobre os recursos do sistema necessários, por favor, veja abaixo:

Considerações sobre o desempenho

A maioria das instalações PRTG nunca irão ter problemas de desempenho mas, por favor, tenha em consideração os seguintes pontos que podem afetar o desempenho:

  • Como uma "Regra de ouro", podemos dizer que instalações típicas de PRTG quase nunca têm problemas de desempenho quando elas ficam abaixo de 5,000 sensores, com menos de 30 sondas remotas e menos de 30 contas de usuário. Se o seu cenário é tal como descrito acima, vá em frente e instale o PRTG.
  • Por favor, use uma máquina física. Sim, isso mesmo! Há vários motivos pelos quais recomendamos executar o PRTG (servidor do núcleo e sondas remotas) em hardware real, especialmente para milhares de sensores. Cada pedido do sensor terá que passar por muitas camadas de virtualização, que custa desempenho e faz medições menos exatas. Por experiência, uma máquina física simplesmente funciona melhor para milhares de sensores e/ou mais. Nossa recomendação para usar hardware real é válida para o servidor do núcleo PRTG e para sondas remotas. Se você necessita executar PRTG em uma máquina virtual, por favor, fique abaixo de 5,000 sensores por máquina virtual e considere a execução de várias instâncias do servidor do núcleo PRTG por vez.
  • Desempenho pela metade para cada nó do cluster adicional. Em um cluster de failover PRTG, a carga de monitoramento dobra a cada nó do cluster. Em um único cluster de failover, por favor, divida pela metade os nossos números acima recomendado. Recomendamos uma única configuração de failover, se você precisar de monitoramento de falhas. Este consiste em dois servidores do núcleo PRTG, cada um trabalhando como um nó de cluster.
  • Quando você usa mais de 5,000 sensores você deve usar intervalos de 5 minutos (em vez de 1 minuto) ou mais longos.
  • Alguns tipos de sensores criam muito mais carga do que outros. Por exemplo, sensores de Ping e SNMP criam menos carga do que os sensores complexos, como sensores XFlow, sensores VMware, alocadores de sensor (sensor factory), sensores WMI ou sensores receptores Syslog/Trap, para citar apenas alguns exemplos.
  • Recomendamos que você fique abaixo de 30 contas de usuários ativos para cada servidor do núcleo PRTG. Você pode trabalhar bem com mais usuários se estes não usarem a interface do usuário ao mesmo tempo (incluindo dashboards).
  • Tente manter a utilização das seguintes funcionalidades desligadas: Vários dashboards atualizados frequentemente ("Mapas"), normalmente geram grandes relatórios de sensores, o uso pesado de farejadores de pacotes (packet sniffing), alocadores de sensor (sensor factory) e toplists, frequentes detecções automáticas para grandes segmentos de rede, consultas constantes de monitoramento de dados por meio da API, entre outros.

Considerações sobre a estabilidade

A maioria das instalações PRTG nunca terão problemas de estabilidade, mas por favor, tenha em consideração os seguintes pontos que podem afetar a estabilidade do PRTG:

  • Sondas remotas exigem uma conexão de rede estável entre o servidor do núcleo PRTG e a sonda remota. Conexões instáveis, por exemplo, via 3G ou via satélite, podem funcionar, mas já vimos situações onde o monitoramento estável não era possível.
  • Nossa recomendação geral é para ficar abaixo de 30 sondas remotas em um servidor do núcleo PRTG. PRTG ainda se adapta bem até 60 sondas, desde que você tem menos de 100 sensores por sonda.
  • Uma conexão à internet é necessária para a ativação de licença (via HTTP ou e-mail).
  • A qualidade de sua rede também desempenha um papel importante. Ao monitorar via UDP, por exemplo, uma alta taxa de perda de pacotes pode conduzir a tempos de espera frequentes. Sondas remotas que se conectam via conexões instáveis (WAN) podem levar a atrasos também.

Versões suportadas do Windows para Servidor do Núcleo e Sondas

As seguintes versões do Windows são oficialmente suportadas para PRTG "Core Service" e "Probe Service". Recomendamos sistemas operacionais de 64-bit (x64).

  • Microsoft Windows Server 2012 R2* (recomendado)
  • Microsoft Windows Server 2012*
  • Microsoft Windows 10**
  • Microsoft Windows 8.1
  • Microsoft Windows 8
  • Microsoft Windows 7
  • Windows Server 2008 R2*
  • Windows Server 2016*
  • Microsoft Windows Server 2008 (não recomendado)
  • Microsoft Windows Vista (não recomendado)

* Windows Server no modo de núcleo e da Interface Minimal Server não são suportados oficialmente.

** O PRTG Enterprise Console não é totalmente compatível com o Windows 10.

Requerimentos de Sistema para Interface de Usuários PRTG

PRTG Web Interface

Os seguintes navegadores são suportados oficialmente para a interface web browser do usuário baseada em navegador web do PRTG (em ordem de desempenho e confiabilidade) com resolução de tela de 1024x768 (mais recomendado):

  • Google Chrome 49 ou posterior (recomendado)
  • Mozilla Firefox 45 ou posterior
  • Microsoft Internet Explorer 11

Outros e mais antigos navegadores podem não ser capazes de acessar a WebUI.

PRTG Windows App (Enterprise Console)

O PRTG Enterprise Console app é executado em todas as versões suportadas do Windows (veja a lista acima) em resoluções de tela de 1024x768 pixels ou mais.

Mobile Apps

Nós oferecemos aplicativos gratuitos para dispositivos iOS e Android, como também para Windows Phone. Por favor, veja Mobile Apps para Smartphones e Tablets e as páginas de aplicativos correspondentes para requisitos de sistema detalhados.

Requisitos para Dispositivos Monitorados

  • Monitoramento SNMP: O dispositivo monitorado(s) deve estar equipado com SNMP Versão 1, 2c, ou 3 (um software compatível com SNMP deve ser instalado no dispositivo). SNMP deve ser ativado no dispositivo e a máquina executando PRTG deve ter permissão de acesso à interface SNMP. Para mais informações, por favor, consulte o Manual PRTG: Monitoramento via SNMP (inglês)
  • Monitoramento Windows/WMI: Para usar o monitoramento WMI (Windows Management Instrumentation), você precisa de uma rede do Windows. Host PC e PC do cliente com sistema operacional Windows como mencionado acima são suportados oficialmente. Por favor, não use o Windows Vista ou Windows Server 2008 em Hosts PCs para monitoramento WMI, ambos têm problemas de desempenho WMI. Para mais detalhes, consulte Manual PRTG: Monitoramento via WMI (inglês)
  • Monitoramento NetFlow, IPFIX, sFlow, jFlow: O dispositivo deve ser configurado para enviar pacotes de dados NetFlow (V5, V9, ou IPFIX), sFlow (V5), jFlow (V5) para a máquina rodando uma sonda PRTG. Para mais detalhes, consulte Manual PRTG: Monitoramento de largura de banda via Flows (inglês)
  • Farejadores de pacotes (packet sniffing): Somente os pacotes de dados que passam a placa de rede do computador local podem ser analisados. Switches com as chamadas "portas de monitorização" são necessários para o monitoramento de toda a rede, em redes comutadas. Para mais detalhes, consulte Manual PRTG: Monitoramento de largura de banda via Packet Sniffing (inglês)

Precisa de mais ajuda? Planejando uma instalação com milhares de sensores?

Nossa equipe de pré-venda estará feliz em ajudá-lo! Por favor, escreva para [email protected]. Se possível, por favor, descreva suas necessidades de monitoramento em detalhes para que possamos encontrar a melhor pessoa para ajudá-lo. Para instalações maiores consulte também a nossa Base de Conhecimento Planejando Grandes Instalações de PRTG Network Monitor (inglês).

Feedback / Questions
Copyright © 1998 - 2017 Paessler AG