Os jogos eletrônicos hospedados em ambiente 100% online exigem cuidado intenso de seus servidores para oferecer um ambiente completamente estável e divertido. A publisher de jogos para entretenimento online Playspot surgiu em 2014 com o objetivo de se tornar o "lugar perfeito para o jogador encontrar diversão", mas para que isso ocorra, a empresa investe no monitoramento de seus servidores para garantir a estabilidade dos jogos.

Sobre a Playspot

A Playspot é uma publisher de entretenimento online que iniciou suas atividades no Brasil em 2014. A proposta da empresa é criar uma comunidade participativa, interativa e muito próxima aos jogadores. Formada por profissionais experientes e amantes de cultura pop, o nome da Playspot traduz o objetivo da companhia: ser o lugar perfeito para sua diversão. A companhia aposta nos conceitos da web 2.0, redes sociais, desenvolvimento e integração de ferramentas interativas, como gadgets e widgets. Entre os títulos da Playspot no Brasil estão Darkblood Online, Legend of Fighters, General War e S4 League. Seguindo o modelo já praticado no mercado (free to play), todos os games da Playspot são gratuitos.

Playspot

www.playspot.com.br

Entre os games lançados no Brasil estão Darkblood Online, Legend of Fighters, General War e S4 League, todos de grande sucesso de público. Para detectar eventuais problemas nos servidores, a Playspot optou pelo PRTG Network Monitor, ferramenta para monitoramento de rede da Paessler, que é utilizada tanto em cloud, como nos servidores físicos.

"Atualmente temos em torno de 80 servidores físicos e virtuais e, por isso, surgiu a necessidade de monitoramento desse ambiente. Nosso objetivo é evitar, em tempo real, possíveis instabilidades que possam causar qualquer tipo de problema em algum dos nossos produtos", afirma Rusevel Martins Andrade Junior, responsável pela área de TI da Playspot.

A opção da Playspot pela ferramenta PRTG foi baseada no critério custo-benefício, o que vai de encontro aos resultados de uma pesquisa de satisfação do cliente realizada pela Paessler, divulgada recentemente, em que os entrevistados de vários países citaram entre os principais benefícios do software PRTG, a economia de tempo (64%) e a redução de custos (46%).

"Desde que a adotamos em 2014, a ferramenta nos permite visualizar toda a estrutura em um lugar só. É possível saber rapidamente quando algum serviço cai ou está instável, o que proporciona maior tranquilidade e segurança no monitoramento de rede e manutenção da infraestrutura de TI", diz Rusevel, que utiliza a ferramenta para monitorar servidores Windows 2008, 2012, Linux CentOS e Ubuntu. E entre os tipos de sensores do PRTG utilizados, estão o Ping, SNMP, HTTP e SSH.

De acordo com Rusevel, o PRTG foi instalado na versão Web interface e mobile-interface e o resultado positivo é medido diariamente em cada monitoramento. "Com o PRTG basta somente uma pessoa para monitorar e administrar mais de 80 servidores, algo que sem uma ferramenta dessas seria bem complicado. Já configuramos diversos sensores e, aos poucos, aplicaremos outros que são disponibilizados pela solução", finalizou.

Rusevel Martins Andrade Junior,  responsável pela área de TI da Playspot

 

« Desde que a adotamos em 2014, a ferramenta nos permite visualizar toda a estrutura em um lugar só. É possível saber rapidamente quando algum serviço cai ou está instável, o que proporciona maior tranquilidade e segurança no monitoramento de rede e manutenção da infraestrutura de TI »

Rusevel Martins Andrade Junior, responsável pela área de TI da Playspot